Kyoto University Primate Research Institute Chimpanzee Ai and her friends Chimpanzee Ai Home Eulogy, messages for Cláudia

Eulogy


Cláudia Sousa

  May 4 1975 - September 29 2014

TETSURO MATSUZAWA, JAPAN
Acabei de receber a notícia.
Perdi as palavras.
A Cláudia veio ter comigo quando eu era professor visitante na Ecole Normale Superieure em Paris.
Era um dia frio de Dezembro de 1998. Ela tinha feito uma longa viagem de autocarro de Lisboa a Paris.
Depois da entrevista, nesse exacto momento, ela tornou-se minha estudante. Foi estudante de doutoramento na Universidade de Kyoto durante 4.5 anos.
A Cláudia inventou um novo método de estudo, através do uso de fichas, para conhecer a inteligência dos chimpanzés. Foi também para Bossou, na Guiné Conacry, estudar o uso de instrumentos pelos chimpanzés selvagens. Depois, começou o seu próprio projecto de investigação na Guine Bissau.
A sua contribuição única para o estudo dos chimpanzés durará para sempre. Mais do que isso, deixa-nos excelentes memórias em Kyoto, Bossou e Coimbra.
Nunca esquecerei a pessoa especial que era.
A Cláudia deixa o marido, os pais, a família e, sobretudo, o seu filhote pequeno, o Miguel.
Em nome de todos os seus colegas do Japão e do resto do Mundo
Apresento as minhas mais respeitosas condolências

Tetsuro Matsuzawa
Professor of Kyoto University
President of International Primatological Society
KIM HOCKINGS, OXFORD
Minha querida amiga Cláudia que nos foi roubada tão prematuramente.
A Cláudia era uma mulher notável, mostrando força e coragem em tudo o que fazia, incluindo na sua batalha com o cancro. Encontrámo-nos a primeira vez há 10 anos numa viagem à Guiné e desde aí ficámos amigas íntimas. Nunca esquecerei como a Cláudia me orientou ao longo dos anos, partilhando o teto e o sofá cama no apartamento dela e do Miguel. Ela deu-me muito e pediu-me muito pouco em troca.
Para além do pequeno Miguel, um dos maiores legados que a Claudia deixa é o exemplo dela. Tinha um grande sentido de aventura, tendo sido a primeira portuguesa a fazer trabalho de campo com chimpanzés selvagens. Adorava o trabalho de campo e toda a loucura que daí advém e foi das poucas pessoas que conheço que se podia confiar em como se manteria calma perante qualquer adversidade. Recentemente recordámos e rimo-nos duma viagem de carro hilariante de 20 horas ao longo da Guiné, até Bossou, parte da qual sem pára brisas pois tínhamos abatido um abutre na estrada…Todo o nosso esforço futuro para conservar e compreender os chimpanzés na Guiné Bissau será feito em nome da Claudia. Os seus princípios irão guiar-nos.
Recentemente a família da Claudia partilhou comigo algumas das suas preciosas memórias da Claudia, às vezes rindo, ocasionalmente com lágrimas, mas acima de tudo com um amor e afectos óbvios. Ganhei força com esta proximidade. Apesar da sua vida ter sido demasiado curta, viveu e amou muito.
Pela carinhosa filha, irmã, mulher, mãe e amiga que foi, a falta da Claudia vai ser dolorosamente sentida por todos.
Dora BIRO, OXFORD
Minha querida Caia, minha amiga maravilhosa.
Tu foste sempre uma luz brilhante na minha vida – uma luz que sempre iluminou as nossas aventuras, juntas através de tantos países e continents.
Estou de coração partido porque nos foste tirada. Vou sempre lembrar-te como a pessoa forte que eras, e hei-de sempre usar o teu exemplo de honestidade e humildade e generosidade para guiar a minha vida. Tu ajudaste-me de tantas formas que nem podes imaginar, não importa se estavas perto ou longe.
Alguns dos momentos que lembro com mais vividez são as horas passadas juntas em Bossou, na Guiné, no laboratório da floresta, à espera que os chimpanzés chegassem. Sentavamo-nos ali, hora após hora e dia após dia, no silêncio da floresta, enquanto a temperatura subia devagarinho, para depois baixar de novo. Não havia muito que pudessemos fazer excepto sentarmo-nos em silêncio ou falar sobre a vida. Não importava qual escolhíamos, porque nos sentiamos tão bem juntas. Era tão fácil estar calada como partilhar os meus mais profundos sentimentos contigo.
Quando viajávamos em Africa dividíamos sempre o quarto do Hotel. Lembro-me bem que todas as noites encontravas maneira de telefonar aos teus pais. Eu ouvia essas conversas em Português, e ouvia uma mesma palavra repetida vezes sem conta no final de cada chamada, e, sem entender Português, perguntava-me o que significaria. Beijinhos. Ainda estou a ouvir-te a dizê-lo.
Sem ti, Caia, uma parte de mim vai faltar-me para sempre. Tu viverás para sempre nos corações de todos os que te conheceram, e no meu também. Descansa em paz minha querida, querida amiga.
LAURA MARTINEZ, MEXICO
Claudia, minha irmã mais velha.
Quando tive a notícia que tinha tido bolsa do governo Japonês, o Prof. Matsuzawa disse-me: ‘deves contactar a Claudia Sousa, a tua irmã mais velha a partir de agora, que te ajudará e orientará’. Conheci a Claudia em 2004, num congresso em Itália. Imediatamente senti uma grande empatia. Nos anos seguintes, a Claudia sempre olhou por mim. Não só me deu muitos conselhos valiosos para a minha investigação, no modo de estar no Japão e em Bossou, nas melhores lojas para comprar coisas baratas em Inuyama, mas, acima de tudo, ofereceu-me a sua amizade e apoio inestimáveis. Terei sempre na memória a força, a simpatia e a generosidade, o sentido de responsabilidade, a espantosa capacidade de trabalho, a sua paixão pelos chimpanzés e por África.
Na última parte da última mensagem que me enviou ela disse-me: “ não te preocupes”
A Claudia tornou-se agora uma estrela brilhante que estará sempre a olhar por todos nós e a inspirar-nos.
KAT KOOPS, ZURICH
À querida familia da Claudia,
Por favor recebam as minhas mais profundas condolências. Não há palavras que possam expressar o meu pesar pela vossa perda. Peço muita desculpa por hoje não estar presente convosco para me despedir da Claudia.
Eu sinto-me privilegiada por ter conhecido a Claudia durante os ultimos 10 anos, como amiga e como companheira de investigação em Bossou e Nimba. A Claudia vai sempre estar nos nossos corações. A sua bondade, humor e força incrivel, a sua preserverança, a sua beleza e o seu amor pela vida.
Nós vamos ter muitas saudades dela,
Aceitem todo o meu carinho do fundo do meu coração
Kathelijne
SUSANA CARVALHO, WASHINGTON
Querida Claudia e querida familia da Claudia,
Estou a tentar encontrar as palavras certas mas continuo demasiado atordoada. Parece que Abril foi ontem, e estavamos ali no Japão a rir e a falar de planos para o futuro. Hoje, já fui vezes sem conta ver as nossas trocas de correspondência e de cada vez que o faço fico hipnotizada a pensar como vou escrever-te e falar-te de novo. Depois apareceram-me as tuas palavras numa mensagem, quando estavamos as duas em Àfrica em 2010, tu em Bissau e eu em Conakry, ambas a passar pelas habituais crises do trabalho de campo. Tu dizias, com um sorriso: ‘O importante é nao stressar e manter sempre a calma’. Assim, vou tentar seguir essas palavras serenas hoje e no futuro. A nossa estória dá ‘pano para mangas’(como se diz em bom Português) e talvez eu a deva escrever um dia. Posso dizer que fui uma das tuas estudante mais dificeis, uma chatarrona que não descolou enquanto não a levaste para Africa! Estavamos em 2004 e eu fazia plantão à porta do teu gabinete em Lisboa… Nestes 10 anos foste primeiro minha Professora, depois Orientadora, depois Colega e Companheira de viagens, e finalmente Amiga e Conselheira, principalmente na fase mais recente em que ambas fomos mães: No mesmo dia, com um ano de diferença! Tu, o teu pequeno Miguel e a familia serão sempre lembrados nesse dia tão especial.
É fácil cair-se em exageros nestes momentos de dor, mas no meu caso, é a mais completa verdade: As portas abertas para Africa e para o Mundo, foram-no pelas tua mãos. Eu, e tantos outros sonhadores da Primatologia em Portugal, sabemos que tu eras o maior exemplo de que tudo é possivel, com amor à causa, esforço, dedicação, honestidade e espirito cientifico.
Vou guardar num cantinho das minhas memórias as nossas viagens: Bossou, Bornéu em 2011 (connosco a rir porque não conseguiamos escapar daquelas sanguessugas!), e a ultima viagem que fizemos este ano ao Japão. Vou guardar os exemplos, os muitos conselhos, as ajudas, o profissionalismo mesmo nos momentos mais dificeis e, especialmente, a coragem e a força de viver. O sonho de fazer do mundo um lugar melhor para os primatas comandou muito da tua vida de cientista. O teu sonho vai continuar Claudia, e os teus amigos vão continuar a sonhar junto contigo.

PRESS
Morreu Cláudia Sousa, a primatóloga que mostrou que os chimpanzés também acumulam capital - PÚBLICO
URL: http://www.publico.pt/ciencia/noticia/morreu-a-primatologa-claudia-sousa-1671238#/0
京都大学 霊長類研究所 チンパンジー・アイと仲間たち チンパンジー・アイ クローディア・ソウザさんを偲んで